2020-09-30
Sistema de sinalização de emergência
A importância da sinalização de emergência tem sido cada vez mais discutida, principalmente nos casos de tragédias com vítimas mortais, que na maioria delas poderiam ter sido minimizadas ou até mesmo evitadas se nos locais onde ocorreram se encontrasse a sinalização de emergência adequada.
2020-09-30
Sistema de sinalização de emergência

A importância da sinalização de emergência tem sido cada vez mais discutida, principalmente nos casos de tragédias com vítimas mortais, que na maioria delas poderiam ter sido minimizadas ou até mesmo evitadas se nos locais onde ocorreram se encontrasse a sinalização de emergência adequada.

A sinalização de emergência auxilia na redução dos riscos de ocorrência de incêndios, alerta para os eventuais riscos existentes nas edificações e garante que sejam adotadas as medidas necessárias para situações de risco, orientando as ações necessárias para combate à incêndio, facilitando a localização dos equipamentos e a localização das rotas de saída para o abandono de forma segura.

Será abordado neste conteúdo:

Grande parte dos Corpos de Bombeiros dos Estados do Brasil utiliza como referência técnica para sinalização de emergência, através de um decreto estadual, a norma da ABNT (Associação Brasileira de Normas Técnicas) NBR 16820:2020 - Sistemas de sinalização de emergência - Projeto, requisitos e métodos de ensaio, publicada dia 29 de setembro de 2020 e que cancela as normas NBR 13434 partes 1, 2 e 3.

Nos demais estados são utilizadas como regra as suas próprias instruções técnicas, como observado no caso do Corpo de Bombeiros do Estado de São Paulo através da IT-20 (Instrução Técnica 20).

Para saber mais informações sobre a legislação do seu Estado, consulte a página específica da Everlux sobre Legislação.

Onde aplicar a sinalização de emergência

A sinalização de emergência aplica-se em todas as edificações e áreas de risco, como indústrias, hospitais, igrejas, laboratórios, shoppings, escolas, mercados, prédios e escritórios comerciais, entre outros.

No caso de residências unifamiliares o uso não é necessário, mas condomínios e prédios que abrigam famílias devem possuir a sinalização de emergência.


Exemplo de sinalização de emergência instalada

Classificação da sinalização de emergência

A sinalização de emergência é classificada entre sinalização básica, que é o mínimo de sinalização exigido nas edificações; e sinalização complementar, que neste segundo caso, complementa a sinalização básica, fornecendo ao usuário informação para auxílio quanto a melhor compreensão do símbolo básico.

Sinalização básica

A sinalização básica trata do que é necessário para estar em conformidade com a legislação. São sinais que visam à segurança dos usuários do espaço, com códigos específicos, cores e letras padronizadas. Ela é composta por 4 categorias:


1. Proibição
Utiliza forma geométrica arredondada com linha na diagonal na cor vermelha, com pictograma na cor preta e fundo branco. O uso da cor vermelha é obrigatório para transmitir a mensagem de que é estritamente proibido realizar aquela ação.


2. Alerta

Forma geométrica triangular na cor preta com fundo amarelo. Esta sinalização alerta ao usuário sobre áreas e materiais com potenciais riscos no local.


3. Orientação e Salvamento

Os sinais de orientação e salvamento possuem formato retangular. A cor verde determina a direção das rotas de saída de emergência e a sinalização visa indicar as rotas de fuga assim como as ações necessárias para seu acesso e uso.


4. Identificação de Equipamentos

A cor vermelha e o formato quadrado ou retangular servem para chamar atenção do usuário quanto à localização e os tipos de equipamentos de combate a incêndios e alarmes disponíveis.


Sinalização complementar

Existem algumas especificidades em edificações e condições dos espaços que se fazem necessário a utilização da sinalização complementar. Em geral, elas são recomendadas de acordo com a peculiaridade da edificação e complementam a sinalização básica.

Finalidade da sinalização complementar

Para auxiliar a compreensão do usuário, a sinalização complementar tem como finalidade complementar a sinalização básica, através de conjunto de faixas de cor e mensagens escritas nas seguintes situações:

1- Orientação do trajeto completo até uma saída de emergência através da indicação continuada de rotas de saída;



2- Indicação de obstáculos (como pilares, desníveis de piso, materiais translúcidos, entre outros) e riscos de utilização das rotas de saída;



3- Mensagens escritas que complementam o símbolo da sinalização básica, quando necessário;


4- Indicação de medidas de proteção contra incêndio, conhecida pelo código M1.


5- Indicação de lotação máxima para instalação no acesso principal dos locais destinados a reunião de público, conhecida pelo código M2.



6- Sinalização de agente de extintor para instalação em nível intermediário, logo acima do extintor e em complemento a sinalização de extintor de incêndio nos locais há riscos ao usuário em caso de uso incorreto, por exemplo, extintores de água próximos a equipamentos elétricos.



7- Plano de fuga - As instruções gerais de segurança são de âmbito geral e a sua inclusão nas plantas de emergência tem como objetivo informar e orientar sobre os comportamentos adotados em caso de emergência.



Dimensões e distâncias de observação da sinalização

A dimensão dos sinais é definida pela distância máxima a qual devem ser visualizados. Devem possuir dimensões adequadas às características das instalações onde serão instalados.

Os exemplos à seguir indicam as distâncias de observação dos sinais em função de suas dimensões, segundo as fórmulas mencionadas na norma brasileira ABNT NBR 16820:2020.


Tipos de fixação para sinalização

Os tipos de fixação disponíveis para a sinalização de emergência possuem variáveis que seguem e auxiliam as normas técnicas e solucionam as necessidades e peculiaridades encontradas nas edificações para melhor visualização dos sinais. Seguem as soluções em fixação:


1. Paralela à Parede

A sinalização possui apenas uma face para aplicação paralela à parede. O sinal é visível apenas de frente. No momento da instalação da placa, considera-se sempre a área de visibilidade de 90 ᵒ.



2.
Perpendicular à Parede

A sinalização perpendicular trata da sinalização de duas faces para aplicação de forma perpendicular à parede. O sinal é visível apenas dos lados e não de frente. Esta solução é ideal para instalação em corredores.


3. Suspensa de Teto

A sinalização suspensa de teto possui duas faces para aplicação. Os sinais são fornecidos com 2 furos para aplicação de cabos ou correntes de suspensão. Esta solução é recomendada para instalações em ambientes que não possuem paredes para fixação.


4. Panorâmica ou Angular

A sinalização panorâmica ou também chamada de angular, entre todos os modelos, possui duas faces que garantem uma visualização de 180º. O sinal é visível de frente e dos lados.


Cuidados necessários na escolha da sinalização de emergência

Atualmente muitos sinais são encontrados à venda facilmente em diversos tipos de estabelecimentos comerciais, mas o que poucos sabem é que esse tipo de material pode estar fora das normas estipuladas pelo Corpo de Bombeiros e ABNT. A falta de conhecimento das normas e do material correto pode acarretar em uma série de malefícios, tanto para o fornecedor que comercializa essas placas, composto por material inadequado, quanto para o usuário que, ao optar por uma sinalização de preço inferior, acaba se arriscando ao adquirir um material que pode ser inútil ou até mesmo nocivo para a saúde e segurança dos usuários.



Características dos materiais utilizados na composição da sinalização

Os materiais utilizados na composição da sinalização de emergência devem atender características como:

  • Dispor de resistência a chamas;
  • Resistência à limpeza;
  • Resistência à névoa salina;
  • Resistência ao intemperismo; e
  • Possuir fotoluminescência, conforme especificado na NBR 16820:2020.



 

Em casos de incêndio, uma das primeiras medidas a serem tomadas para segurança dos usuários é o desligamento da energia elétrica. Isso significa que em um ambiente fechado, é necessário ter sinais visíveis que indiquem a saída do local. Justamente por esse motivo, a norma da ABNT NBR 16820 determina que as placas devam ser de material fotoluminescente.


Presença de luz Ausência de luz


O que é a fotoluminescência?

Determinados elementos possuem a propriedade fotoluminescente, ou seja, eles conseguem emitir radiação luminosa após serem submetidos a uma fonte de excitação externa. Quando expostas a fontes de luz, seja natural ou artificial, armazenam energia. Quando há ausência de luz, eles liberam toda a energia que foi acumulada em luz visível, possibilitando enxergar a sinalização no escuro.

Assim, a sinalização de emergência fotoluminescente absorve a luz a qual encontra-se exposta. Em casos de risco de incêndio, assim que se inicia o procedimento de emergência e a energia elétrica é desligada, as placas fotoluminescentes nível superior devem apresentar após 10 minutos no escuro, o mínimo de 140mcd/m2 (milicandelas por metro quadrado) em intensidade luminosa. Após 60 minutos no escuro, os sinais devem apresentar o mínimo de 20 mcd/m2 de intensidade luminosa. Além disso, a sinalização fotoluminescente deve brilhar no escuro contínuo por no mínimo 1800 minutos (30 horas).

Se os materiais utilizados para a fabricação da placa não cumprirem essas normativas, a sinalização será inútil em ambiente escuro, podendo causar a morte ou ferimento de pessoas. Neste cenário, as mensagens de segurança como as rotas de fuga não ficam visiveis, provocando situações de pânico e a impossibilidade dos usuários alcançarem as áreas seguras, o que pode levar à morte ou ferimentos de pessoas.

Manutenção da sinalização de emergência

As situações de emergências ocorrem das formas mais variadas, mas todas elas podem ser previstas ou remediadas com um adequado procedimento de segurança. A constante manutenção das placas de sinalização pode evitar uma série de riscos ao usuário. De acordo com as instruções técnicas dos Bombeiros, a sinalização de emergência utilizada na edificação ou em áreas e risco deve ser inspecionada periodicamente para efeito de manutenção. Isso inclui os procedimentos de limpeza até a substituição de placas com desgaste por outras novas. Quando as propriedades físicas e químicas não estiverem produzindo o efeito visual adequado, é sinal de que a placa deve ser substituída.



Projeto de sinalização de emergência

A elaboração da implementação de sinalização de emergência necessita de um projeto sistematizado que contemple a realidade e particularidade das edificações. Para facilitar, a Everlux disponibiliza gratuitamente o Everlux Project, um Software de apoio ao projeto de sinalização de emergência para profissionais. A ferramenta é direcionada a projetistas e técnicos responsáveis pela prescrição da sinalização de emergência.

O software possui duas versões para download - Everlux Project v3.0- versão para Acad e Everlux Project v3.0i- versão independente. A ferramenta gera arquivos em formatos (jpeg, bmp, png) ou em dxf.

O Everlux Project torna a visualização da sinalização no projeto muito mais clara, ajudando a identificar os sinais no momento da instalação e inspeção.

Confira no vídeo abaixo uma demonstração do Everlux Project:


Simbologias adotadas na sinalização de emergência

A sinalização de emergência utiliza símbolos de uma linguagem universal que contemplam pictogramas, cores e formas especificamente direcionados para situações de risco.


Exemplos de símbolos que compõe a sinalização básica

A sinalização básica contempla as questões mais primordiais para que a edificação e os usuários estejam resguardados em casos de emergência.


Exemplo de sinalização básica


Em alguns casos, é comum avistarmos a utilização de sinalização com textos complementares para possibilizar ao usuário maior clareza do procedimento de emergência.


Exemplo de sinalização básica com textos complementares

Outro exemplo de sinalização básica, que neste caso é em formato de texto, é a identificação do pavimento. Durante a evacuação, o sinal garante a informação correta do número do pavimento. Esse tipo de informação pode evitar uma série de situações de incerteza que podem levar ao pânico.


Exemplo de sinalização de pavimento

Exemplos de sinalização complementar

A sinalização complementar compreende a classe de sinalização que complementa a sinalização básica e possibilita melhor compreensão do usuário.

Alguns exemplos de sinalização complementar são os textos: "Chuveiro e Lava-olhos de Emergência” ou "Central de Detecção de Incêndio”. Em se tratando de edificações que os usuários raramente passam por treinamentos, essa sinalização pode ser de suma importância em situações de emergência.


Exemplo de sinalização complementar


Para visualizar mais modelos de sinalização de segurança, acesse o
Catálogo Everlux. Nele, você encontrará a linha completa de símbolos que compõe a sinalização de emergência.

Fontes: NBR-16820:2020 da ABNT e IT-20 do Corpo de Bombeiros do Estado de São Paulo.

2020-09-01
Disco autoadesivo para sinalização de rota de fuga no piso
A sinalização de rota de fuga no piso é obrigatória em alguns países em alguns tipos de edifícios e para alguns tipos de aplicações. A sua obrigatoriedade nesses países deve-se ao reconhecimento da importância desta sinalização, bem como ao avanço tecnológico dos materiais e técnicas de sinalização.
2020-09-01
Disco autoadesivo para sinalização de rota de fuga no piso

A sinalização de rota de fuga no piso é obrigatória em alguns países em alguns tipos de edifícios e para alguns tipos de aplicações. A sua obrigatoriedade nesses países deve-se ao reconhecimento da importância desta sinalização, bem como ao avanço tecnológico dos materiais e técnicas de sinalização.

Mas a sinalização ao nível do solo é uma prática comum em muitos outros países, principalmente em locais de maior risco ou com especificidades próprias com relação aos percursos das rotas de fuga.

A sinalização ao nível do solo também é importante porque complementa a sinalização nível superior, em especial para alguns locais onde esta se torna de difícil aplicação ou de menor visibilidade como: grandes armazéns e shoppings, áreas técnicas, galerias subterrâneas e áreas cobertas de estacionamento. Estes são alguns exemplos onde é mais frequente a utilização deste tipo de sinalização.


 

O sistema de sinalização e iluminação ao nível do solo - Low Location Lighting System encontra-se de acordo com os padrões normativos estabelecidos pela Norma ISO 16069 e a sinalização Everlux LLL está em conformidade com estes requisitos normativos.



Esta sinalização caracteriza-se pelas propriedades fotoluminescentes específicas que garantem elevada intensidade luminosa em áreas mal iluminadas e pela aplicação de perfis e sinais de PVC fotoluminescentes nas paredes e de lâminas e sinais aplicados diretamente no pavimento.






Disco autoadesivo em policarbonato LLL Everlux

Verificando-se que em alguns locais existe a necessidade de outros tipos de sinais ou de fixação, foram desenvolvidos os
discos Everlux.

Os discos são apropriados especialmente para delimitar os caminhos da rota de fuga, de uma forma simples e eficaz, em áreas afastadas das paredes e em áreas com diversos obstáculos (máquinas, estantes expositoras, etc.).

Assim, os ocupantes de uma determinada área terão a indicação correta da direção em caso de abandono do local.





Características dos discos para aplicação no solo

O disco fotoluminescente Everlux é autoadesivo, de fácil aplicação e possui uma película protetora em policarbonato de 0.3 mm, proporcionando grande resistência ao desgaste. Além disso, a película possui característica antiderrapante.

Para instalações onde os caminhos das rotas se dão por pavimentos rugosos ou porosos, existe uma solução de aplicação mais apropriada que é o disco com base metálica*.

As soluções de discos para sinalização de rota de fuga para piso encontram-se disponíveis no catálogo de produtos da linha standard Everlux.

*No caso de pavimentos metálicos, há ainda disponível a solução de disco com base metálica e parafuso que permite o ajuste necessário.

2020-08-18
Everlux Project v3.0 - Software de apoio ao projeto de sinalização de emergência
No ano em que a Everlux completa 15 anos de atividades no Brasil, a empresa lança o Everlux Project 2020, um software de apoio ao projeto de sinalização de emergência.
2020-08-18
Everlux Project v3.0 - Software de apoio ao projeto de sinalização de emergência

No ano em que a Everlux completa 15 anos de atividades no Brasil, a empresa lança o Everlux Project 2020, um software de apoio ao projeto de sinalização de emergência.

Uma ferramenta gratuita para Autocad e outros formatos, que auxilia na execução de um projeto de sinalização de segurança de forma simples e eficiente.

A nova versão do Everlux Project está habilitada para funcionar nas versões do AutoCAD a partir da versão 2014 até a 2020.

O software facilita a inserção da sinalização necessária nos desenhos, proporciona um guia para a correta escolha da sinalização e assegura uma quantificação rigorosa e instantânea através de um simples clique.

As suas funções podem ser visualizadas através do vídeo demonstrativo abaixo:




Informações detalhadas sobre a ferramenta:

Everlux Project – software de apoio ao projeto de sinalização
O Everlux Project é uma ferramenta gratuita destinada a arquitetos, engenheiros e técnicos com responsabilidades na elaboração de projetos de sinalização de segurança fotoluminescente. A sinalização disponível no software está em completo acordo com a norma brasileira da ABNT NBR 13434 e Leis estaduais, já incluindo as alterações previstas na revisão da norma ABNT NBR 13434.

Para que serve?
O Everlux Project é um software de apoio à execução, mapeamento e quantificação de sinalização de segurança. Ele está disponível em duas versões:

  • Uma que funciona na plataforma do AutoCad, de forma semelhante a uma biblioteca, e
  • Outra que funciona sobre desenhos em formato de imagem.

Como funciona?

O software tem por base uma biblioteca com os modelos de sinalização do catálogo Everlux. A escolha dos sinais é direcionada, tornando a utilização do software fácil e intuitiva, conduzindo à correta seleção dos sistemas de sinalização adequados à edificação. Após a seleção dos sinais, permite a apresentação automática em planilha de Excel, com a distribuição dos sinais por pavimento, facilitando a contagem e precificação.

Quais as suas vantagens?
Além da diferenciação e valorização do próprio projeto, tornando-o mais completo, facilita também a sua execução, tornando simples e intuitiva a seleção, mapeamento e quantificação dos sistemas de sinalização.

A principal vantagem do Everlux Project 2020 é que ele está habilitado para rodar nas versões do AutoCAD da 2014 até a 2020.

A instalação dos sinais fica facilitada e reduz de forma significativa a possibilidade de erros e escolhas arbitrárias causadas pelas equipes de instalação – o que o projetista dimensiona é o que será instalado!

O resultado final é uma efetiva responsabilização de todas as partes envolvidas, desde o projetista até as equipes de instalação e fiscalização, com o subsequente aumento de garantias de segurança para os usuários.

Exemplo de projeto de sinalização de emergência elaborado no Everlux Project:




O Everlux Project 2020 encontra-se disponível para download gratuito através deste link e de fácil acesso na categoria "Software de Apoio".


2020-08-04
Orientação de um plano de fuga
O Plano de Fuga, popularmente conhecido como Mapa de Fuga ou Planta de Emergência é um complemento obrigatório da sinalização de segurança básica por representar graficamente o plano de emergência de uma área. Tem por objetivo orientar, informar e instruir os usuários dos edifícios e instalações para os procedimentos a serem adotados em uma situação de emergência.
2020-08-04
Orientação de um plano de fuga

O Plano de Fuga, popularmente conhecido como Mapa de Fuga ou Planta de Emergência é um complemento obrigatório da sinalização de segurança básica por representar graficamente o plano de emergência de uma área. Tem por objetivo orientar, informar e instruir os usuários dos edifícios e instalações para os procedimentos a serem adotados em uma situação de emergência.

Os mapas contêm todas as informações das instalações: além da representação gráfica da arquitetura, apresenta a localização dos principais equipamentos de combate à incêndio e alarme, torna visível todas as rotas de fuga disponíveis (principais e alternativas), bem como demonstra as ações a serem seguidas através das instruções gerais de segurança.

É de extrema importância garantir a interpretação e orientação do observador através da correta instalação dos mapas, bem como expor todas as informações relevantes disponíveis para auxílio na atuação das equipes de resgate dos Corpos de Bombeiros que atuam nas circunstâncias de emergência.

Já em avanço do que hoje é recomendado pelas normas internacionais de segurança, as plantas de emergência Everlux são representadas nos desenhos pelo símbolo de uma gota, sendo em sua extremidade, a representação do exato local de fixação da planta e do observador (Você está aqui). O símbolo usado – uma gota – deve ser percebido como sendo uma gota caindo em direção ao pavimento.

Analisando os exemplos:



Exemplo 1: Nesta primeira hipótese a planta fica instalada entre o elevador e as escadas (fig. 1).

Ao observar a planta (fig. 2), é possível que o observador verifique que à sua esquerda se encontra um elevador e à sua direita, as escadas;

Ao mesmo tempo, permite localizar, de forma eficaz que o caminho a seguir está em direção à sua direita, exatamente como a realidade representada na figura 1.
Ou seja, a planta de emergência está bem orientada e de fácil interpretação.




Exemplo 2 - Ao alterar o local de fixação da planta (fig. 3) para a parede junto a mangueira e a botoeira de alarme, o observador ao ler a planta erroneamente, verifica que o elevador está à sua frente, quando na realidade ele se encontra à sua esquerda; Além disso, existe uma parede à sua direita onde estão instaladas a mangueira e a botoeira de alarme, quando na realidade, esses equipamentos estão na parede à sua frente.
Isso porque a fig. 4 representa uma planta de emergência mal orientada, o que torna quase impossível o entendimento do seu conteúdo.

Para que uma planta de emergência esteja bem orientada, a gota deve ser inserida no desenho de modo que a sua extremidade fique em contato com a parede onde será afixada e o desenho sofra uma rotação de maneira que a gota fique na vertical e no sentido descendente, como que "caindo para o chão” (fig. 5).

Ao interpretar a planta, agora observa-se uma botoeira de alarme, uma mangueira e uma porta à direita, um elevador e escadas à esquerda e o caminho da rota de fuga em frente pelo corredor à esquerda.

Assim, a planta de emergência passa a estar bem orientada, sendo de fácil interpretação.




Outro ponto que deve ser observado na confecção das plantas de emergência é o melhor aproveitamento da área de desenho.

Veja os exemplos seguintes:

Na fig. 6 o desenho fica com uma escala muito reduzida, com pouco aproveitamento da área de desenho. As soluções ideais são as representadas nas figuras 7 e 8.











               


É essencial que se adapte à disposição da legenda e a localização da planta em função das características do desenho do edifício.


2020-07-16
Como sinalizar de forma eficaz as escadas de emergência


Atualmente as capitais e as cidades satélites brasileiras vivem em um processo de verticalização dos empreendimentos comerciais e residenciais.

Edifícios como shoppings, hotéis, hospitais, unidades de ensino e cinemas, entre outros, passam a ser locais complicados para o abandono seguro e sem pânico em caso de emergência por conta do número de usuários e a altura das edificações.

Na maioria dos casos, o abandono precisa ser realizado através das escadas de emergência ao longo de vários pavimentos. Assim, é de extrema importância que estas estejam devidamente sinalizadas.

Ao instalar apenas o sinal de orientação de sentido da escada no nível superior, não é garantia de uma rota de fuga segura. É necessário complementar a sinalização da escada ao nível do solo com materiais fotoluminescentes, o que irá permitir uma progressão mais rápida e segura nas rotas de fuga, pois os usuários conseguem descernir a dimensão e localização dos degraus e corrimão.

O vídeo abaixo mostra o efeito da sinalização ao nível do solo em rotas verticais:

Através do vídeo acima é possível verificar que a sinalização ao nível do solo permite identificar perfeitamente os limites dos degraus e lances da escada:

Os degraus

Através da aplicação dos L's fotoluminescentes nas extremidades de cada degrau.

Cada lance de escadas

Através da aplicação de uma lâmina fotoluminescente autoadesiva e antiderrapante no primeiro e último degraus de cada lance.

O corrimão (complementarmente ao nível intermediário)

Através da aplicação de uma tira autoadesiva fotoluminescente ao longo de todo o corrimão, permitindo o rápido reconhecimento do local de apoio.

Por outro lado, em caso de incêndio e de acúmulo de fumaça, a sinalização ao nível do solo é a única que permanecerá visível.


A Sinalização Everlux-LLL (Low Location Lighting) cumpre com os requisitos da norma internacional ISO 16069 (Safety Way Guidance System), que trata do Sistema de Encaminhamento de Segurança, sendo de grande utilidade em toda a sinalização de rotas de fuga, tanto ao nível superior, quanto ao nível do solo, contribuindo para que o processo de abandono seja realizado de forma rápida, segura e sem pânico.

next page